Banco de Talentos: servidora irá lançar livro de poesias

A Policial Penal, desde o período de infância,escreve poemas que refletem sobre diversos aspectos da vida

Nossa homenageada do quadro “Banco de Talentos”, desta quinta-feira(30),é a Policial Penal Lidiane dos Santos Souza, 31 anos, graduada em Ciências Contábeis, pós-graduada em “Contabilidade Pública e Auditoria Governamental”, lotada na Colônia Penal de Simões Filho e membro do Conselho Fiscal do Sinspeb. A servidora ingressou no funcionalismo público em dezembro de 2011,trabalhou durante dois anos no presídio de Esplanada e irá completar 6 anos de atividade laboral em Simões Filho.

Nossa servidora possui um talento “nato” para escrever poesias. Desde o período da infância,colecionava agendas e cadernos os quais utilizava para escrever poemas que discorriam sobre : amor, desilusão, saudade, despedida, vínculos familiares, perdão e orgulho. Além disso, os poemas abordam a relação intimista que a poetisa possui com a natureza e, principalmente, as flores que planta no jardim da sua residência, as “Rosas do Deserto”, consideradas como plantas exóticas. “Na verdade, eu tenho uma paixão pelas plantas desde pequena. As flores representam a vida. Nós somos como uma semente! Nascemos, crescemos e florescemos e um dia vamos embora”, ressalta a poetisa, ao estabelecer uma associação entre as flores e o ciclo da vida que também permeia os seres humanos.

Um mar de flores

No meu jardim plantei Narcisos
Campânulas e Lírios-do-vale.
No coração brotou sorrisos
Há tanto amor
Que em mim não cabe.
Cultivei sementes de Rosas,
Amor-perfeito e girassol.
Bulbos de Dálias e de Amarilis.
Mudas de Torenias e Margaridas
Preenchi de cor e aromas
Meu jardim
E a vida!

(Poema de autoria de Lidiane Louza)

A Policial Penal destaca que sempre foi muito impaciente e o cultivo das rosas a ensinou a adquirir paciência. “Cada planta possui seu próprio tempo! Cada uma tem seu tempo de crescer, de florescer, semelhante a nós que também temos nossa individualidade e nosso próprio tempo. Precisamos aprender a respeitar e a termos paciência com o nosso próprio tempo”, frisa.

A poetisa passou por um momento depressivo e chegou a queimar os cadernos e agendas. “Sempre fui muito tímida! Eu escrevia as poesias para fazer uma autoreflexão. Nunca pensei em tornar meus poemas públicos e nunca mostrei a ninguém por vergonha”, relata a Policial Penal.

Nossa Talento da semana fez tratamento para depressão e voltou a escrever há cerca de 3 anos. Após elogios que recebeu de amigos, resolveu publicar o livro que irá conter cerca de 40 poemas. ” Recebi apoio de alguns amigos e tomei coragem para correr atrás da publicação do meu livro”, declara a servidora.

Nossa servidora que faz a diferença é solteira e tem como principais hobbies : cuidar das plantas, brincar com o cachorro “Konnor”, que considera como filho, escutar músicas, ler livros, ressalta que é “uma pessoa apaixonada por bons livros”, adora fazer trilhas, ficar sempre perto da natureza e se declara apaixonada por Jesus Cristo. “Ele é a minha base! É tudo na minha vida! É o meu grande amor”, revela a jovem poetisa.

Ascom Sinspeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *